Olhares Cruzados sobre o Porto VII – Debate

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

No periodo de debate que se seguiu às diferentes intervenções da primeira sessão da 7ª Edição dos Olhares Cruzados sobre o Porto dedicado às cidades europeias da cultura (“Porto 2001 / Guimarães 2012 Para que servem as capitais europeias da cultura”), uma das passsagens mais interessantes teve a ver com o contexto em que surgiu a Porto 2001.

Para Rui Vilar, “um dos problemas foi um desajustamento entre uma ambição muito legitima que a cidade tinha, depois de muitos anos de falta de recursos, de responder a um conjunto muito grande de problemas.”

Em Maio/Junho de 1998 foi anunciado que tinha sido atribuido ao Porto este título, nessa mesma altura decorria a Expo’98 e, para Luísa Bessa, esta capital europeia da cultura foi encarada como contraponto a isso, o que “misturou e confundiu os planos”.

Para Manuel Correia Fernandes, “havia muita coisa a mexer naqueles finais dos anos 90” que demonstrava que era possivel fazer alguma coisa na cidade, nomeadamente, a implementação do Metro do Porto, a atribuição do titulo de Património Mundial, a renovação de alguns equipamentos como o teatro S.João e o Rivoli, etc.

Podem descarregar o programa directamente ou subscrever o podcast.
Duração total: 39:36

Olhares Cruzados sobre o Porto é uma organização da Universidade Católica e do Público.

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked *