Luís de Sousa – Transparência Internacional

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Intervenção de Luís de Sousa do capítulo português da Transparência Internacional a 30-out-2010 na Universidade Lusófona do Porto. Na primeira parte da sua intervenção, Luís de Sousa fala sobre a história da Transparência Internacional, qual o contexto em que apareceu e quais os objectivos que pretende atingir.

Podem descarregar o programa directamente ou subscrever o podcast.
Duração Total: 20:00

Criada em 1993, a Transparência Internacional é uma rede internacional de ONG e associações cívicas que têm como objectivo combater a corrupção.
Surgiu num contexto de expansão global da democracia pós guerra fria numa altura em que a corrupção começa a ser um tema global
Tem como prioridades globais, entre outros, o combate à corrupção política e escrutínio de contratos públicos.
Disponibiliza há bastante tempo alguns indicadores que permitem fazer um melhor acompanhamento destes temas como o índice de percepção da corrupção, índice de transparência da comunicação social, etc.

Esta palestra faz parte do Ciclo de Seminários do Instituto de Estudos Eleitorais.
O Instituto de Estudos Eleitorais da FCSH-ULP dinamiza um Ciclo de Conferências Anual. 2010/2011 é já o 5º ano consecutivo em que todos os últimos sábados de cada mês (Outubro a Julho) se reunem diferentes personalidades na ULP para discutir Ciência Política, Sistemas Eleitorais, Relações Internacionais e outras questões sempre selecionadas em função da atualidade e interesse dos temas para os alunos e docentes da licenciatura em Ciência Política e Estudos Eleitorais, mas também para os muitos interessados nestas temáticas, já que a participação é totalmente livre.
Consulte o programa completo do Ciclo de Seminários do Instituto de Estudos Eleitorais.

(imagem retirada do artigo do público “Especialistas debatem em Lisboa falhanço das agências anti-corrupção”)

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked *