Convergir – Debate

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

No debate que se seguiu à apresentação da Plataforma Sabor Livre e enquadrado no IV Encontro Convergir, que se realizou na Trofa, em 29 de Maio de 2010, no tema dos fracassos a nível de lutas ambientais foram levantados alguns pontos de debate e reflexão sobre o que poderia ter sido feito ou quais os factores que poderão ter levado a uma menor eficácia destas lutas.

Podem descarregar o programa directamente ou subscrever o podcast.
Duração Total: 43:21

Pedro Macedo referiu que pode ter falhado o enraizamento local do movimento apresentando como contraponto o exemplo das gravuras de foz coa em que foi muito forte a ligação ás escolas, Soares da Luz preferiu destacar a acção de Jose Teixeira, Paulo Santos e Barbara Fraga na persistẽncia e empenho com que tentaram lutar contra os acontecimentos.

Já Ricardo Marques referiu o problema mais geral de dificuldade em dinamizar as pessoas, na sua opinião há um desconhecimento dos assuntos, eventualmente causada por outras preocupações. Isto leva a que na relação governo-pessoas-empresas(economia), as pessoas que seriam quem tem maior potencial acabam por desperdiçar esse potencial pela sua falta de acção transferindo o poder para as empresas.

Rui Oliveira referiu ainda um aspecto que poderá ser um problema a longo prazo que tem a ver com a preservação das zonas de máxima infiltração e como isso poderá ter impacto no nosso sistema de aquíferos.

No geral foi referido que é necessário mais gente, mais meios e maior envolvimento com as populações locais embora, como reconhece André Ferreira, pareça ser dificil motivar pessoas para causas que estão longe, geograficamente falando, do seu espaço quotidiano.

Foi ainda referido a dificuldade em conseguir chegar aos meios de comunicação social de forma responsável e construtiva já que fica a sensação de que se não há sangue não há noticia.

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked *